Epicondilite | Dor no cotovelo

Epicondilite | Cotovelo de Tenista

Apesar de ser conhecido também como "cotovelo do tenista", a epicondilite não é um problema limitado a quem pratica esse esporte. Trata-se de uma inflamação dos tendões do cotovelo muito comum a quem realiza movimentos repetitivos com o punho e os dedos.

Causas

Os músculos que fazem a extensão do punho e dos dedos tem origem na parte lateral do cotovelo, em uma proeminência óssea chamada epicôndilo lateral. Diversos músculos extensores são originados nessa região e quando o punho está virado para cima, estendido, esses músculos contraem-se, gerando tensão em sua origem. Quando ocorre sobrecarga e desgaste dessa região, pode ocorrer fissuras no tendão, iniciando um processo inflamatório e levando, assim, à epicondilite lateral.


Sinais e Sintomas


Os principais sinais e sintomas de epicondilite lateral são:

  • Dor no cotovelo com piora gradual

  • Irradiação da dor da parte externa do cotovelo para o antebraço e para as costas da mão, principalmente ao segurar ou torcer alguma coisa

  • Fraqueza

  • Rigidez muscular

  • Sensibilidade na região afetada

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, baseado na história do paciente e nos sintomas relatados. Os exames de imagem podem não detectar a doença.


Tratamento

  • Cuidados caseiros (indicado por especialista)

  • Medicamentoso

  • Conservador

  • Fisioterapia

  • Acupuntura

  • Pilates

  • Cirúrgico

Prevenção

Evitar atividades que exijam movimentos repetitivos do punho e dos dedos pode ajudar a prevenir epicondilite lateral. Exercícios de alongamento e fortalecimento (Pilates Clínico) também podem ser úteis neste sentido.




Como o método Pilates pode auxiliar na prevenção e tratamento da Epicondilite

A tendência do indivíduo com Epicondilite Lateral do Cotovelo não mexa o braço por conta da dor. Essa limitação de movimento do cotovelo e consequentemente do ombro, gera uma grande tensão na região cervical. Que pode afetar diretamente a postura levando-o a posturas inadequadas ou compensatórios ao longo do dia comprometendo desta forma a qualidade de vida e a realização das atividades diárias. Promovendo insegurança e até afastamento das atividades.

Neste contexto verificamos que o Método Pilates pode tanto prevenir os fatores acima, como também pode tratar os pacientes com a epicondilite lateral do cotovelo.

Os pacientes que já possuem este diagnóstico devem praticar regularmente o Método Pilates, devido os seguintes benefícios:

  • A prática dos exercícios de Pilates promove o aumento da lubrificação das articulações, diminuição da rigidez articular e por consequência a redução do quadro álgico.

  • Fortalecimento.

  • Exercícios de alongamento ajudam a aumentar e a manter a flexibilidade.

  • Diminui as tensões e promove consciência corporal fazendo com que o paciente adquira uma postura adequada durante o dia a dia, o que consequentemente irá prevenir alterações posturais.

  • Reeduca a respiração de forma adequada, e desta maneira irá melhorar a oxigenação dos tecidos e aumentar a circulação sanguínea ajudando na cicatrização tecidual.

  • Reduz o estresse.

  • Melhora a autoestima e a coordenação motora estimulando a percepção do corpo e da mente, promovendo sensação de bem estar e melhor qualidade de vida.

Com todos esses benefícios, o paciente vai obter uma musculatura mais forte e equilibrada, maior mobilidade articular, realizando as suas atividades com maior segurança e satisfação, e é isso que queremos não é mesmo?



Atenção

Se não tratada, a epicondilite pode causar limitação dos movimentos, dor crônica ou surgimento de outros problemas, como travamento dos dedos, formigamento nas mãos, dor para girar o punho ou cistos.


Fica a dica!!!

A Epicondilite atinge crianças e pode ser tratada com exercícios de reabilitação.


Gostou deste informativo?

Acesse o nosso site www.espacochi.com/blog e assine gratuitamente nossa newsletter






Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon
  • Twitter Social Icon
Recent Posts